quarta-feira, 12 de maio de 2010

Adeus


Agora que estou adormecendo
Percebo ..Ao lado não há ninguém
Só as lágrimas da noite passada
Ando na casa vazia
Está tão fria e só
Assim como eu...Caindo

Entregue aos atormentadores
Nosso amor não foi suficiente
Pra me deter amor
É preciso despedidas?
Mas agora me depeço de você
Pra sempre, agora
Adeus

Não vou mais te manter refém
Não vou mais me te anestesiar com meu amor
Olha eu tenho algo de você
Um coração sangrando que não quis curar
E você irá me procurar
Mas eu não vou estar agora
Nem agora, nem nunca

Será que você vai lembrar que um dia eu existi
Eu tive algum sentindo?
Marquei voce?
Você me marcou
Sozinha no esquecimento

Glorias e histórias não fazem nosso estilo

2 comentários:

® Micael Santos disse...

A importância de se ver encontrado nos olhos de um alguém. O amor sem retorno, que faz com que o alguém se torne refém do que, sem mais esperança, o busca... Realmente. Assim surge o adeus.

Forte escrita, minha poetisa.
muito bom

Vanessa Lisboa disse...

escreveu d quem? vc disse q ñ foi seu..(experiência sua).. ^^..bjinhos!! s2!