segunda-feira, 3 de maio de 2010

Eu não sei voar





Quando a neblina se vai, eu consigo te ver de longe, o amanhecer, os primeiros raios de sol o compartilhar de dois espíritos amorosos, o céu fica mais doce e tudo que ama vive pra sempre.
Assim temos a imortalidade em nossas mãos, o elixir da vida, a fonte eterna de amor, paz e bem que se renova a cada dia. De mãos dadas. Eu não sei voar, você me quer assim?

Então abro os olhos e vejo a realidade de uma vida que não posso viver...Não posso continuar, acordo e sei que tudo isso não é pra mim, não posso confundir o meu papel, tenho que ser leal a minha função, não posso tirar meus pés do chão. Você me faz querer flutuar e voar, mas eu não posso..Tenho obrigações que não posso recusar, não quero recusar. Não irei recusar vc nem o amor, por que é uma pena recusar um amor e viver apenas pra si.

E se isso for só uma fraqueza? uma ideia fixa , mas sem a possibilidade de acontecer?


Eu tinha até esquecido de como era ficar fora do ar, de como era viver o que temos vivido. Talvez não tenha sentido algum pra você, mas a mim todos os tons e sentidos a mim fazem parte. Sou tão exagerada quanto você e nossas vidas se confundem. Mas eu não posso mais, como tudo isso aconteceu? Não era pra ser assim, o coração é tão livre que nem o seu dono pode doma-lo.

Por que ele não atendeu meu pedido? o meu fado não foge à regra, será que você consegue me ouvir? Eu ainda não consigo te ouvir e me sinto só, apesar de saber que não estou. Então tenho fé que um dia iremos nos encontrar em uma bem melhor..
Você tem fé? Tenha fé, é tempo de ter esperança e certeza, de renovo de espírito e alma.

Será que fomos destinados um ao outro? Eu sou limitada, ia me querer assim?
Estou com frio, estou com medo, estou sendo Eu, uma grande medrosa e não sei pra onde ir.

Nenhum comentário: